para ver para ler para aprender para jogar para fazer para conhecer

para home em português para home em francês para home em alemão para home em inglês


para página sobre o reino animal

para página sobre os animais da quinta

para página sobre os mamíferos

para página sobre as aves

para página sobre os peixes

para página sobre os répteis

para página sobre os anfíbios

para página sobre os invertebrados


 
  título da página sobre os peixes e similares  
         
  Vamos agora falar um pouco sobre os peixes, esses animais encantadores como a minha amiga enguia, a heroína do conto Uma enguia no aquário. Mas antes de leres sobre eles, talvez queiras ver o vídeo que a minha "dona" preparou especialmente para ti sobre este tema. Algumas das sequências foram tiradas no Oceanário de Lisboa, que é um dos maiores e mais belos aquários do mundo.



Os peixes não têm o corpo coberto de pêlos como os mamíferos; nem de penas como as aves. O corpo destes simpáticos animais está coberto de escamas. Os peixes também não respiram por pulmões como os cães e os pinguins; respiram por guelras e têm o coração dividido somente em duas partes: uma aurícula e um ventrículo. É por isso que os peixes são animais de sangue frio, contrariamente aos mamíferos e às aves, cujo coração tem duas aurículas e dois ventrículos, sendo por isso animais de sangue quente.

Os peixes deslocam-se na água por meio de barbatanas, das quais existem dois tipos: as barbatanas pares e as barbatanas ímpares. Quanto ao esqueleto, pode ser ósseo ou cartilaginoso. Os peixes são animais vertebrados.

Há peixes que tu podes ver facilmente na peixaria, como o salmão, a sardinha, a truta, a pescada, o congro, o linguado, a enguia e muitos outros. Mas peixes como o tubarão, o bacalhau ou a raia são mais raros e, devido, ao seu tamanho, apresentam-se já cortados às postas. De qualquer modo, como não é fácil ver estes animais vivos no seu meio natural, aconselho-te a visitares os aquários.

Gostarás certamente de saber ainda que o mar alto não é o único ambiente natural dos peixes; existem alguns que preferem os lagos e os rios; e há ainda alguns que vivem no mar e no rio, como o salmão e... as enguias! Pois é! As enguias vivem na água doce mas vão desovar ao mar dos Sargaços, em pleno oceano Atlântico.
 
   
 
enguia

Enguia

A enguia é um peixe de pele escorregadia e corpo longo semelhante ao de uma serpente; as barbatanas da enguia são quase inexistentes. Se a maior parte dos peixes vivem no alto mar, alguns preferem as águas dos rios. Mas a enguia é um peixe muito curioso, pois nasce no mar e vive nos rios, voltando ao mar dos Sargaços, em pleno oceano Atlântico, para se repoduzir!

 
   
 
espadarte

Espadarte

O espadarte é um peixe de águas mais quentes, e deve o seu nome ao prolongamento do maxilar em forma de espada. Essa “espada” é larga e chata, e é utilizada para defesa ou para atacar as presas de que se alimenta, e que são geralmente sardas e arenques.

 
   
 
ratão-bispo

Raia

Apesar da sua aparência assustadora, a raia não é perigosa para o homem, excepto no caso da raia-águia que possue veneno nas espinhas da cauda. Há também uma raia-eléctrica que, como o nome indica, utiliza essa energia para se defender ou para apanhar os seres de que se alimenta; a descarga eléctrica desta raia é inofensiva para o homem, a sua energia só permitiria acender uma lâmpada de 80 volts!

À família das raias pertence também o peixe-serra, que tem o maxilar superior desenvolvido num bico longo e chato, com uma série de dentes semelhantes a uma serra, daí o nome por que é conhecido. Este peixe pode ser perigoso para o homem.

 
   
 
salmão

Salmão

O salmão tem um ciclo de vida semelhante ao da enguia, mas inverso. O salmão nasce em rios e lagos de água doce e, por volta dos 2 a 5 anos, segue para o mar para aí viver. Só volta ao rio onde nasceu para desovar, mas poucos chegam ao seu destino, devido às difuldades que têm de enfrentar. Após a desova, os salmões do oceano pacifico morrem, enquanto os do oceano atlântico podem continuar a reproduzir-se.

O salmão não é originariamente avermelhado, e sim branco. Essa cor “artificial” provém de um pigmento presente em algas e seres unicelulares de que se alimentam os camarões marinhos. E como estes são a dieta principal do salmão, esse pigmento é assim indirectamente ingerido pelo salmão. Por seu lado, o salmão é o petisco favorito de alguns ursos.

 
   
 
tubarao-corre-costa

Tubarão

Os tubarões são peixes ancestrais que habitam os oceanos há mais de 350 milhões de anos. Tal como acontece com outros animais, também existem várias espécies de tubarões, sendo o mais temido de todos o grande tubarão branco. Este tubarão vive no mar alto e prefere as águas das regiões temperadas. Leva uma vida solitária e nada continuamente, a fim de poder obter a oxigenação necessária ao seu organismo. A sua alimentação inclui peixes grandes e pequenos, mas também mamíferos como as focas ou mesmo os golfinhos.

 
     
 

Sabias que...

o maior de todos os peixes é o tubarão-baleia?
Pode crescer até cerca de 15 a 20 m e pesar mais de 13 toneladas, mas é completamente inofensivo para o homem, alimentando-se de pequenos peixes e plâncton.

 
 
assinatura do Barry
 
  voltar à anterior  
 
   
       
    Todos os Textos e Imagens © Dulce Rodrigues, 2009. Todos os direitos reservados